sábado, 11 de setembro de 2010

ROUPAS GAÚCHOS





         Muitos de nós ou até mesmo estrangeiros (turistas) vêem as pessoas antigas vestidas com aquelas roupas típicas de gaúcho, acham bonitas, mas não sabem o que cada peça significa . Saiba um pouco mais dos trajes usados  pelos gaúchos ( opcionalmente não obrigatóriamente), mais é no interior, porém não deixam de serem gaúchos aqueles que não se vestem como é designado "roupas de origem gaúchas".



 A bombacha é uma peça de roupa, calças típicas abotoadas no tornozelo, usada pelos gaúchos. O nome foi adotado do termo espanhol "bombacho", que significa "calças largas".
Pode ser feita de brim, linho, tergal, algodão ou tecidos mesclados; de padrão liso, listrado ou xadrez discreto. As cores podem ser claras ou escuras, fugindo-se de cores agressivas, chocantes e contrastantes.
No Rio Grande do Sul, a bombacha, juntamente com toda a indumentária característica do gaúcho, é considerada traje oficial desde 1989, quando foi aprovada a Lei Estadual da Pilcha  pela Assembléia Legislativa. De acordo com a Lei, a pilcha gaúcha -- o conjunto de vestes tradicionais tanto masculino quanto feminino -- pode substituir trajes sociais -- ex. terno e gravata para os homens e vestidos de tecidos mais nobres para as mulheres -- em qualquer ocasião formal que ocorra no Rio Grande do Sul, inclusive reuniões das Assembléias Legislativas estadual e municipais, desde que se observe as recomendações ditadas pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG).
Guaiaca é um termo de origem aimará (wayaqa), e é um artigo típico da vestimenta do gaúcho. É uma espécie de bolsa feita de couro, geralmente couro cru, e serve para guardar pequenos objetos, como moedas, palhas e fumo e mais tarde cédulas de dinheiro, relógio e até pistola.


Pilcha é a indumentária gaúcha tradicional, utilizada por homens e mulheres de todas as idades. O CTG disciplina o seu uso e no estado do Rio Grande do Sul é, por lei, traje de honra e de uso preferencial inclusive em atos oficiais públicos. É a expressão da tradição, da cultura e da identidade própria do gaúcho, motivo de grande alegria e celebração em memória do pago.

O Poncho (do quechua: punchu) é uma vestimenta tradicional da América do Sul. O gaúcho do meio rural usa-o para proteção do frio e do vento, por sobre a vestimenta usual, sendo feito em teares com lã de ovelha. Nas cidades ainda se pode vê-lo em dias frios como sobretudo. Ainda serve como cobertor improvisado. Na América andina é feito de lã de lhama, alpaca ou vicunha. Comercialmente, por vezes são feitos com fibras sintéticas.
Consiste basicamente em um tecido de aproximadamente 3,5 x 2,5 metros com uma abertura no centro, para ser passada pela cabeça e apoiado nos ombros. É imprescindível que seja quente, ou tenha pouca permeabilidade à água, conforme o uso a que se destina. No Exército Brasileiro, o poncho é confeccionado de material sintétco, para abrigar o militar da chuva. Os ciclistas hoje em dia usam um poncho de material impermeavel.
Com o mesmo formato, mas de tecido mais leve, muitas vezes de seda, com finalidade de menor abrigo e maior estilo, há o pala, preferido nas festividades.






O vestido de prenda é um traje típico brasileiro, mais especificamente, a indumentária gauchesca feminina.
Pode ser um vestido inteiro para todas as prendas, ou saia e blusa, com ou sem casaquinho, para as prendas adultas e senhoras. A saia pode ser godê, meio-godê, em panos, em babados ou evasê; pode apresentar cortes na cintura, cadeirão ou corte-princesa, dependendo da idade e estrutura física da prenda, e com o comprimento da saia alcançando o peito do .
Os tecidos para a execução dos vestidos variam de acordo com as estações climáticas, podendo ser lisos ou com estampas florais miúdas, xadrezinho, com riscas discretas, de bolinhas etc. Não são permitidos tecidos transparentes sem forro e nem brilhantes, como lamê ou lurex. Não é aconselhável o uso do preto, que remete ao luto, e a cor branca é reservada para o uso das noivas e debutantes. Não devem ser usadas também combinações com as cores da bandeira do Rio Grande do Sul.
O vestido da prenda geralmente não é decotado; porém, é admitido um leve decote, com ou sem gola, sem expor os ombros e o seio. Pode apresentar enfeites com renda, aplicações, bordados, fitas, gregas, babadinhos, plissês, botõezinhos forrados, nervuras ou favos. As mangas podem ser compridas, três-quartos ou até o cotovelo; podem ser lisas ou levemente franzidas (mas nunca não bufantes), com ou sem aplicação, mas sem muito exagero.










14 comentários:

  1. Bah q bala eu q ja fiz ctg to vendo como o trabalho de vcs ta bem feito parabens pra vcs pelo seus esforços by:ciron 8° serie

    ResponderExcluir
  2. beem legal o trabaalho ! paarabéns ;D by: Darla, Vanessa , turma 81 *-*

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante!!!!!!! Até eu que sou de Uberlandia Minas Gerais Adorei a postagem

    Me Ajudou muito pois na escola presiso ir vestida de trages da região sul pois foi a sorteada por meu grupos

    Muito obrigada me ajudou mesmo foi o unico site que prestava

    Assinado : Giovana (10 anos)

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de saber onde comprar em São Paulo as Roupas, pois lembro que tinha uma Loja em Embu e outra na AV Santo Amaro e ambas não achei mais.
    Abradeço a Ajuda.

    Rodolfo

    ResponderExcluir
  5. Contatos por e-mail rodolfoas@globo.com

    ResponderExcluir
  6. eu só não etendi uma coisa o que é barbacacho agradeço a todos que leu minha duvida

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Muito bom,obrigadaah!!Bye bye babyss bjss!!

    ResponderExcluir
  8. Bah... ajudou a minha BF a fz o trabalho d ciencias sociais !!! Eu jj sabia disso neh ... Alias sou gaucha :D Eu soh nn sabia explica ... By Gikaloka turma 631

    ResponderExcluir